O POPULAR ES
agricultura

Linhares diversifica produção do agro para fortalecer economia

Diversificar a produção e fortalecer a agricultura familiar têm sido uma estratégia chave para que Linhares continue a se destacar no agronegócio capixaba. Uma das maiores produtoras de café, cacau e cana-de-açúcar do Estado, a cidade agora investe em novas culturas em busca de tornar a economia mais sustentável.

Implantado há dois anos, o Programa Municipal de Fruticultura criou cinco polos englobando cultivo da uva, limão, goiaba, açaí e cajá manga anão. O objetivo é  diversificar a economia com o aproveitamento de pequenas porções de terra nas propriedades. 

O programa prevê a distribuição de mudas e, neste ano, traz como novidade a introdução de três novas frutas: a laranja, no polo BR 101 Sul, que já cultiva o limão; o abacate, no polo Farias, que produz o cajá manga anão; e a tangerina ponkan, no polo Alto São Rafael, que cultiva a uva.

"A agricultura tem uma relevância muito grande para Linhares há muito tempo devido às contribuições econômicas e sociais. Mesmo com as indústrias e setor de comércio e serviços fortes, o agronegócios ainda é a base econômica do município. Essa iniciativa tem como objetivo fortalecer ainda mais o setor”, destaca o secretário municipal de Agricultura, Franco Fiorot.

Um dos produtores beneficiados pelo Programa de Fruticultura é Giovani Rigoni. Em 2020, ele iniciou o cultivo de uva em sua propriedade, na comunidade de São Judas, por meio das mudas e da assistência técnica oferecida pela administração municipal. Em dezembro de 2021, na primeira colheita, colheu cerca de 4 toneladas de uvas.

"Fiquei muito animado porque turistas vieram à minha propriedade e compraram toda a minha produção. Em fevereiro de 2022, fiz uma nova poda para colher em junho. Tive uma colheita de 3 toneladas, não muito grande, mas recebi 4 mil turistas nesse período! Foi surpreendente”, comenta. 

Para isso ocorrer, as secretarias de Agricultura e de Cultura e Turismo da Prefeitura de Linhares organizaram uma programação especial com dança italiana, passeio ciclístico, torneio de bocha, tradicional quadrilha junina, além de apresentações musicais.

"A plantação de café e da uva tem proporcionado o avanço do turismo rural em Linhares. Isso está sendo evidenciado na região produtora do Estado, abrindo outras oportunidades econômicas”, comemora Fiorot.

Ele enumera outras ações que fortalecem o agronegócio linharense que é destaque em todo o Espírito Santo.



Cafés especiais ganham terreno

Linhares é o segundo maior produtor de café conilon do Espírito Santo e o terceiro do Brasil. Nos últimos cinco anos, o município vem incentivando os produtores a elevarem a média de qualidade do café para atender o mercado comprador com um grão de maior qualidade.

Foram realizados mais de 25 encontros técnicos, por meio do Programa Linhares Coffee, além de concursos de qualidade, palestras e treinamentos e a instalação de cinco Unidades de Referência em Qualidade de Café Conilon, sendo quatro delas em São Rafael e outra em Baixo Quartel.

A prefeitura também tem fomentado a instalação de terreiros suspensos para a secagem do café.

"Os produtores estão cada vez mais voltados para a qualidade, o que agrega um maior valor de mercado. Os produtores estão começando a beneficiar o próprio café, vendendo diretamente ao consumidor, aumentando o valor da saca”, explica o secretário de agricultura.


Reservatórios com capacidade de 570 milhões de litros de água

Para reforçar a relevância das reservas de água, possibilitando segurança hídrica e novas oportunidades de investimentos, a Prefeitura de Linhares já construiu 19 reservatórios de água com capacidade de armazenamento de 500 milhões de litros, nas comunidades rurais de São Rafael, Desengano, Farias e Baixo Quartel.

Mais cinco reservatórios serão construídos até o fim do ano, responsáveis pelo armazenamento de 70 milhões de litros de água nas regiões do Farias, Desengano e São Rafael.

Outra estratégia do município é a construção de caixas secas, uma tecnologia que tem sido positiva em estradas vicinais, ajudando a infiltração da água no solo a fim de evitar erosões, reter os sedimentos como terra, lama, cascalhos, contribuindo assim com a redução do assoreamento de córregos, rios, açudes e lagoas.

Em todo o município já foram construídas 6.226 mil caixas secas pelo Programa Municipal de Conservação de Água e Solo, que também realiza os serviços de manutenção das mesmas.

Juntas, elas têm capacidade de infiltração no solo de mais de 247 milhões de litros de água por ano, considerando cinco eventos de chuva. A capacidade de retenção de sedimentos sólidos é de mais de 51 milhões.

Para a construção das caixas secas, a Secretaria de Agricultura disponibiliza retroescavadeiras e caminhão caçamba, além do acompanhamento técnico ofertado a todos moradores da região, em caso de dúvidas ou informações. 

"São ações que tornam o agronegócio de Linhares cada vez mais conectado com o futuro e as melhores práticas, beneficiando a economia e a população como um todo”, ressalta o prefeito Bruno Marianelli.


Tanques escavados para criação de tilápias 

O Programa Municipal de Apoio à Aquicultura Sustentável para a produção de tilápia em tanques semi-escavados é outra novidade. O programa prevê, inicialmente, a instalação de seis unidades de aquicultura com 2,5 mil m² de lâmina d’água cada uma.

O edital destaca que serão feitas as instalações de quatro blocos: 1) São Rafael; 2) Farias; 3) Rio Quartel e Desengano; e 4) Pontal do Ipiranga, Povoação, Regência e Bebedouro. A expectativa é produzir 72 toneladas de pescado no primeiro ano.

 

Fonte: A Gazeta